Renata Sartório estreia coluna de Turismo e Aventura com o Parque dos Sonhos

Se o dia a dia de uma pessoa com deficiência e mobilidade reduzida não é nada fácil, o turismo de aventura em suas vidas seria algo impensável: a prática de esportes radicais.

Mas felizmente eu pude constatar, através das minhas viagens pelo Brasil, que, mesmo lentamente, esse cenário começa a mudar. As empresas de Turismo e algumas cidades começam a desenvolver atividades para esse público até então esquecido.

Vou citar como exemplo a cidade de Socorro, estância hidromineral localizada a 134 km de São Paulo e que integra o circuito das águas paulista, referência em turismo de aventura no estado, que através do Projeto Socorro Destino Referência em Turismo Especial, têm investido muito no desenvolvimento e adaptação das atividades para o turista com deficiência ou mobilidade reduzida.

Leia matéria completa no Site do Luiz Andreóli

Translate »
Fechar