Encontros reúnem empresários, gestores e pessoas das comunidades

Eventos em Chapada dos Guimarães e Nobres contam com grande número de participantes. O município de Poconé também recebe ação

Cuiabá/MT – Cidade turística é sempre lugar de bons negócios não só para os empreendimentos do trade, mas para uma ampla cadeia que gravita em torno desse setor e para a comunidade em geral. É com essa visão que acontece esta semana, nos dias 11, 12 e 13/07, o Encontro de Empreendedores, nos municípios de Chapada dos Guimarães, Nobres e Poconé, respectivamente. Com entrada gratuita, o evento visa buscar resultados de qualidade para os empreendimentos turísticos locais. Com poucas diferenças na programação, encontro é pautado em duas palestras, uma sobre Posicionamento de Mercado Turístico, com Marcela Saad, coordenadora de turismo da Barcelona Media; e a apresentação do caso de sucesso Turismo e Inovação de Socorro/SP, com o empresário José Fernando Franco, da empresa Campo dos Sonhos, vice-presidente do Conselho Municipal de Turismo da cidade que se tornou referência em governança e também em turismo de aventura e inclusivo.
A primeira edição do encontro reuniu cerca de 100 participantes no Centro de Atendimento do Turista, em Chapada dos Guimarães, incluindo empresários do trade, empreendedores, pessoas da comunidade e gestores públicos. O secretário de Estado de Turismo, Luiz Carlos Nigro, destacou que o governo está determinado a implantar um corredor de ecoturismo do Pantanal a Chapada dos Guimarães e transformar a cidade num case de sucesso de Mato Grosso. Para o secretário municipal de Turismo, Osnei de Sales, essa iniciativa do Sebrae é de grande importância e o número de participantes no encontro revela o engajamento da comunidade.
Mariam Oliveira, gerente de projetos e produtos do Sebrae MT, ressalta que num raio de 200 km temos três destinos importantes que podem ser trabalhados de forma conjunta, como preconiza o projeto Brasil Central, do Sebrae Nacional, cujo foco são os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. “Os municípios turísticos têm que ser bons para os moradores, para os empreendedores e assim será percebido pelos turistas”, reforçou.
Marcela Saad falou um pouco do cenário do turismo no mundo. “Em 2014, um bilhão de turistas viajaram pelo mundo e a projeção para 2030 é que esse número chegue a um bilhão e 300”. Ela chamou atenção para o fato do turista estar cada vez mais exigente, viajando mais e comparando tudo. “O turista consome pela emoção e os novos viajantes querem viver experiências únicas”, constata, lembrando que divulgar e fazer marketing dos destinos se tornou muito mais complexo uma vez “estamos concorrendo com destinos em todo o mundo”. Portanto, é preciso saber quem se quer atingir e como fazer para otimizar os recursos disponíveis para divulgação do destino ou empreendimento.

José Fernandes Franco, diretor do hotel fazenda campo dos sonhos e hotel fazenda parque dos sonhos

Outro dado que ela apresentou foi com relação à frequência de viagens que hoje é maior, enquanto o tempo de estadia ficou mais curto, o que torna o turismo um momento que valoriza experiências.

O empresário José Fernandes Franco apresentou o caso de sucesso de Socorro (SP), município referência em turismo de aventura segura e acessibilidade. Proprietário da empresa Campo dos Sonhos, ele é também vice-presidente do Conselho Municipal de Turismo e falou como o município se tornou transformou num polo turístico a partir de iniciativas privadas e como os empresários e a sociedade em geral tomaram para si a responsabilidade da governança.
O município, localizado na Serra da Mantiqueira, tem 39 mil habitantes, mais de 200 empreendimentos turísticos e recebe mais de um milhão de turistas por ano, desenvolvendo hoje o turismo de aventura com atividades no ar, na água e em solo, turismo social ou de inclusão, de negócios, de eventos.
Ele deu lições de empreenderismo e de participação da sociedade na governança. “Não podemos ficar esperando que o poder público faça tudo”, disse, lembrando que é preciso estabelecer os papéis de cada um e agir. Em Socorro, a criação do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) fez toda a diferença.
“É um conselho consultivo e deliberativo, formado por 22 representantes, que passou a dividir a responsabilidade com o poder público. Poder público, empresários e população estão unidos em prol do desenvolvimento. O Sebrae é um grande parceiro nesse trabalho”, conta, acrescentando que quando existe união facilita o acesso a verbas e recursos.
Foi o que aconteceu quando o município recebeu um projeto e recursos do Ministério do Turismo para desenvolver o turismo de acessibilidade. Hoje, são inúmeras atividades voltadas para esse público portador de deficiência e com mobilidade reduzida, que inclui bebês que necessitam de carrinho, idosos e obesos mórbidos. “Foram criados equipamentos especiais para as atividades que acabaram sendo disponibilizados para todos. Quando a gente trabalha acessibilidade, fica bom para todo mundo”, finaliza.

Fonte: 24horasnews

Ainda tem dúvidas sobre o hotel, disponibilidade, nossas atividades ou sobre a idade do Alfredo, nossa lhama? Preencha nosso formulário de orçamento informando datas, números de pessoas, email e telefone que nossa equipe de reservas entra em contato com você!

Fechar